Terço humano ilumina Gaeiras e dá vida à construção da nova Igreja

 

6 de junho de 2012

Ao encerrar o mês de Maria, cerca de três centenas de cristãos participaram na dinamização de um terço humano formado por crianças, jovens, pais, avós e catequistas, no jardim do Convento de São Miguel nas Gaeiras a 27 de maio.

 

Aproximar mais jovens com inovação foi um dos objetivos da iniciativa, que partiu da comunidade de Gaeiras, referente à Paróquia de S. Pedro de Óbidos e da Junta de Freguesia local, com o apoio do Município de Óbidos.

 

Os membros dos movimentos da comunidade paroquial, dispostos em forma de terço, à luz de velas e archotes, recitaram os cinco mistérios do Rosário, ladeando o andor de Nossa Senhora de Fátima, onde junto figuraram os pastorinhos. As meditações, imagens e cânticos à Virgem Maria referentes às orações do Terço Vivo foram projetadas em ecrã gigante, proporcionando aos fiéis presentes dos concelhos de Óbidos e Caldas da Rainha, uma maior interiorização e vivência da fé.

 

Concluida a recitação, o Terço Vivo foi conduzido em procissão pelas ruas da vila, que engalanadas acolheram a passagem da Imagem da Virgem Peregrina de Fátima, transportada em ombros pelos jovens das Gaeiras, em direção ao adro da Igreja de Nossa Senhora da Ajuda.

 

O pároco Paulo Gerardo, no final da celebração, referiu que a caminhada de reflexão na companhia de Nossa Senhora serviu para "prepararmo-nos na edificação da nova Igreja das Gaeiras". Segundo o sacerdote, está "quase tudo acertado" para que a construção se inicie já no mês de junho.

 

"Somos pedras vivas da Igreja, por isso somos todos chamados a colaborar naquela construção, sem que ninguém se sinta excluído", manifestou o padre Paulo reforçando que a colaboração de cada um é importante para o edifício, mas acima de tudo fundamental "para que cada um viva mais profundamente a sua fé e que se sinta mais Igreja".

 

No dia em que se celebrou a Solenidade de Pentecostes, que simboliza a descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos, o presbítero afirmou que Deus convoca os cristãos a serem Igreja viva permanente, e que "nos chama a fazer parte desta assembleia que tem no centro Nossa Senhora". "Quando estamos reunidos à volta da nossa Mãe sentimo-nos em família, Ela dá-nos paz e força para enfrentar as dificuldades do dia a dia, com energia", sublinhou o pároco Paulo Gerardo referindo-se à generosidade dos que colaboraram e que participaram em grande número no Terço Vivo.

 

O JORNAL das CALDAS falou com o presidente da Junta das Gaeiras, o qual garantiu que o evento teve também a finalidade de comunicar que "vamos finalmente construir a Igreja das Gaeiras", dando a oportunidade ao pároco de, em primeira mão, anunciar à população o início das obras. Com a engenharia financeira concretizada e o 'sinal verde' do construtor, Eduardo João pretende "de hoje a um ano conseguir inaugurar a nova casa de Deus, depois de muito esforço e luta", que há 20 anos a vila deseja ver edificada, de modo a "dormir descansado por ter encontrado a solução, para quando a obra terminar, estar paga".

 

"Penso que todos os gaeirenses devem estar orgulhosos, eu sinto-me bastante satisfeito como autarca, porque houve uma boa participação no Terço Vivo, o cenário era deslumbrante e foi uma iniciativa muito bem conseguida", revelou o responsável da Freguesia de Gaeiras, agradecendo a um conjunto de pessoas "que comigo assumiram este projeto com o auxílio de Nossa Senhora da Ajuda, pois Ela sem dúvida nos guiou e incentivou", concluiu.

 

 

João Polónia/Jornal das Caldas

 

(Jornal das Caldas nº 1049 de 6 de junho de 2012) 


Free counter and web stats

Comente esta notícia:

Comments: 0