Jovens das Paróquias de Óbidos peregrinam até Fátima

8 de agosto de 2012

Partida de Óbidos
Partida de Óbidos

Vinte e cinco jovens das paróquias de Óbidos realizaram uma peregrinação a pé até Fátima, no passado mês de julho, vivendo uma nova experiência de caminhada que estreitou laços de amizade, aprofundou a fé e em especial aumentou a relação íntima com Jesus, sob o desafio lançado pelo Papa Bento XVI para o atual ano pastoral: Alegrai-vos no Senhor!

 

Ao contrário das peregrinações habituais que procuram o caminho mais acessível e curto, esta peregrinação optou por um percurso fora do habitual. A partida teve lugar no Parque da Memória em Óbidos no dia 18, e deu início a cinco dias marcados pela união, alegria e partilha do grupo, com atividades lúdicas e momentos de oração.

 

Na primeira noite os jovens pernoitaram em Alvorninha, na noite seguinte ficaram em Fráguas, concelho de Rio Maior, passando por Alcanede, Alvados e por fim o Santuário de Fátima, onde chegaram no domingo de manhã, a tempo de participarem na Eucaristia no recinto, já reunidos com as suas famílias que os esperavam à chegada do santuário mariano. 

 

O JORNAL das CALDAS falou com duas jovens de diferentes idades, as quais testemunharam a participação na peregrinação, descrevendo os momentos que lhes mais marcaram ao longo do percurso.

 

Adriana Moleiro tem 18 anos é da Amoreira e participou pela primeira vez na peregrinação no ano passado, a partir da qual foi formado o Grupo de Jovens Totus Tuus (GTÊS) das paróquias de Óbidos. Para esta jovem, “uma peregrinação é muito mais que uma simples caminhada a pé até Fátima”. A grande diferença é que numa caminhada as pessoas chegam a Fátima cansadas e apenas têm o desejo de regressar a casa, tomar banho e “matar saudades da sua cama”; enquanto que numa peregrinação, “para além do cansaço, chegamos ao Santuário de Fátima cheios do Espirito Santo, com uma vontade enorme de voltar para nossas casas e espalhar toda a mensagem de Jesus que aprendemos”, salientou Adriana.   

 

“Normalmente a malta diz que vai ser cansativo, que são muitos dias fora de casa e o interesse não é muito. E, quando começa a peregrinação, não se sente muita alegria de Jesus no ar, não se sente bem aquela felicidade que só Ele dá”, transmitiu a Adriana Moleiro revelando que teve receio que os seus amigos de escola, que convidou a participar no evento, entre outros peregrinos, “não conseguissem descobrir aquela alegria que sacia, mas que ao mesmo tempo pede mais e mais”, que a jovem tinha descoberto na peregrinação anterior.  

 

Os textos de meditação, as conversas dois a dois, as partilhas, e também a música e a animação contribuíram para o espírito de alegria vividos pelos jovens ao longo do percurso na peregrinação. E, pouco a pouco, sem ninguém se aperceber, “o Espírito Santo foi começando a entrar no coração de cada um de nós, transmitindo cada vez mais a Sua alegria”, manifestou Adriana. A alegria de caminhar com o próximo, de o apoiar, de rir com ele mas também de sofrer, provocou um sentimento forte de proximidade com Jesus. Quando os jovens deixaram de correr por si próprios, para a sua satisfação e felicidade própria, passaram a correr por Jesus e assim tudo se tornou mais simples e mais alegre.

 

“Quando chegamos a Fátima foi uma certeza de tudo isto. Entregámo-nos completamente nas mãos de Maria. Foi um conhecimento profundo de Jesus que nunca tínhamos conhecido daquela forma. Foi uma nova alegria que encheu os nossos corações e a garantia de que não caminhamos sozinhos, e que sós nunca conseguiríamos ali ter chegado”, destacou a jovem como o momento alto da peregrinação. Com o sentimento de certeza de que Jesus estava presente durante todo o caminho percorrido, Adriana considera que foi a descoberta de uma alegria que “nos faz querer ser mais, dar mais, incendiar o mundo – uma convicção que não queremos, sem dúvida, parar por aqui”.  

 

Os responsáveis das paróquias de Óbidos, presentes na peregrinação convidaram Sandra Tomé a participar na peregrinação com a missão de auxiliar os jovens e prestar os primeiros socorros sempre que necessário através de curativos. Com 36 anos, da Usseira, aceitou o desafio e considerou a experiência bastante gratificante por ter conseguido ajudar todos, tendo vivido cinco dias repletos de alegria, partilha e oração.   

 

“Foi magnífica a partilha com estes jovens e adolescentes, na medida em que hoje são cada vez menos os que acreditam na Igreja. Ver estes jovens deixar as suas casas e partirem ao encontro do Senhor foi uma experiência admirável”, salientou Sandra Tomé referindo que o trajeto pouco movimentado deu a possibilidade ao grupo de viver de modo mais intenso e profundo, aquilo que estava disposto a concretizar.

 

Os testemunhos partilhados entre todos ao final de cada dia, e a missa celebrada em pleno contato com a natureza foram alguns dos momentos marcantes vividos ao longo do percurso, apontados pela jovem mais velha deste grupo de peregrinos de Óbidos.

 

O grande momento segundo Sandra deu-se com “a nossa chegada ao Santuário, apesar das dificuldades todos sentiam uma alegria imensa por estarmos junto a Nossa Senhora”. Com esta peregrinação Sandra Tomé percebeu que muitas pessoas fazem simplesmente caminhadas até Fátima, mas peregrinações e viver inteiramente na alegria do Senhor, existe de facto poucas pessoas a fazê-lo.

 

“Cada vez mais as pessoas estão demasiado agarradas aos bens materiais e tem medo de aprofundar o verdadeiro amor, julgando muitas vezes que a caminhada cristã é apenas frequentar a Igreja ao Domingo. Mas a caminhada para Deus é muito mais do que isso, é entregarmo-nos plenamente sem medo de sermos julgados pelos outros”, concluiu a jovem Sandra lançando o apelo aos cristãos.

 

O padre Ivo Santos, coadjutor das paróquias de Óbidos e Serra d’El Rei, responsável pela peregrinação a Fátima, considerou o evento juvenil como “um retiro andante” onde se cantou, meditou, rezou, celebrou, partilhou e cresceu na fé. “Sentiu-se que o grupo tem uma garra fantástica, uma alegria contagiante e acima de tudo uma abertura total a Deus”, salientou o jovem presbítero. Também o diácono Raúl Penha acompanhou e prestou apoio na caminhada aos jovens, referindo que “muitos disseram que a peregrinação tinha mudado as suas vidas e foram unanimes ao afirmarem que voltavam para suas casas com o coração a abarrotar de Jesus Cristo”. Segundo o colaborador da Comunidade Inter-Paroquial de Óbidos e Serra d’El Rei, os jovens visivelmente felizes demonstraram vontade em querer repetir a experiência na próxima peregrinação, porque “em cada peregrinação recebem-se imensas graças”, exprimiu ao diácono de Óbidos o jovem Louis. 

 

Esta atividade juvenil foi a segunda peregrinação a Fátima dinamizada pelo Grupo de Jovens Totus Tuus (GTÊS) das paróquias de Óbidos, que “a todos deixou uma saudade tão grande, que no final garantiram que não vão perder a próxima por nada deste mundo”, valorizou o diácono Raúl.   

 

 

João Polónia/Jornal das Caldas

 

(Jornal das Caldas nº 1058 de 8 de agosto de 2012)

 

http://www.jornaldascaldas.com/Jovens_das_Paroquias_de_obidos_
peregrinam_ate_Fatima

 

http://www.destakes.com/redir/f0c58888bdb6d84888c7c5eace115475

 

Vídeo disponível em breve

Free counter and web stats

Comente esta notícia:

Comments: 0