Teologia do Corpo do Papa João Paulo II em conferência

 

30 de maio de 2012

Conferência no auditório da Igreja Paroquial de Caldas da Rainha
Conferência no auditório da Igreja Paroquial de Caldas da Rainha

Peter J. Colosi, que ensina Filosofia e Teologia Moral em Filadélfia, nos Estados Unidos da América, foi o orador de uma conferência sobre o tema Teologia do Corpo, segundo o papa João Paulo II, no auditório da Igreja Paroquial de Caldas da Rainha a 22 de Maio.

 

Este evento contou com a presença de uma intérprete, a qual traduziu para português as expressões do orador, proporcionando às centenas de cristãos presentes, dos diversos concelhos da região Oeste, uma clara compreensão. A conferência decorreu no âmbito da preparação do ‘IV Simpósio Internacional da Teologia do Corpo’, que será realizado em Fátima, de 13 a 16 de Junho de 2013, com o mote ‘VERBUM CARO FACTUM EST’, (“o verbo fez-se carne”), juntando em Portugal os melhores especialistas nesta matéria, dos Estados Unidos da América, Itália, Alemanha, Áustria, Espanha, Portugal, entre outros.

 

A Teologia do Corpo é um ramo da Teologia Moral, criado pelo Papa João Paulo II, com o objetivo de tornar claro os fundamentos antropológicos da teologia moral presente na Encíclica “Humanae Vitae”, do Papa Paulo VI, sobre a sexualidade, a contraceção e o Matrimónio.

 

O JORNAL das CALDAS falou com o padre Miguel Pereira, vigário paroquial de Caldas da Rainha e membro da Comissão Organizadora do IV Simpósio Internacional de Teologia do Corpo, o qual explicou a importância e deu a conhecer o verdadeiro conteúdo desta temática.

 

Segundo o padre Miguel, a Teologia do Corpo do Papa João Paulo II, tem por base filosófica a fenomenologia e o personalismo cristão. Este ensinamento da Igreja oferecido pelo Papa João Paulo II encontra-se em cerca de 130 catequeses de quarta-feira, que o papa proferiu ao longo de quatro anos, de 1979 a 1983. "Na última catequese proferida pelo Papa eslavo, ele revelou ao mundo o que terminava então de realizar, um corpo textual que aprofundava o tema do ‘Amor Humano’, deixando claros os fundamentos da doutrina da Igreja sobre os temas relacionados com a sexualidade e a fecundidade, que o papa Paulo VI reafirmara em ‘Humanae vitae’", salientou o coadjutor caldense.

 

Para o sacerdote das Caldas, todas as pessoas minimamente instruídas sabem qual o ensinamento da Igreja acerca destes temas: “o casamento dá-se numa relação com pessoas de sexos diferentes, que as relações sexuais realizam-se licitamente dentro do matrimónio”, mas no entanto “nem todos saberão aprofundar e refletir no verdadeiro porquê desta proposta da Igreja para si e para o mundo no que diz respeito a estes temas”, manifestou. A maneira positiva como o papa apresenta a sua reflexão não altera a doutrina da Igreja, “teremos sempre de aprender a dizer sim e não, mas torna o mistério do Homem muito mais plenamente percetível” realçou o padre Miguel Pereira.

 

A conferência não teve o intuito de esclarecer todas as perguntas e de “rematar todas as pontas, mas sim o de ‘abrir o apetite’ para aqueles que desejam verdadeiramente viver a fé nos seus corpos, como membros do corpo de Cristo que é a Igreja”, relevou o vigário paroquial de Caldas. Neste sentido, os cristãos podem entender que a proposta da Igreja revela a verdade acerca da pessoa humana, não apenas do seu espírito, do seu corpo, mas especialmente da unidade entre ambos.

 

O padre Miguel lançou o apelo aos cristãos, “o verbo de Deus incarnou como homem, fez-se carne e por isso percebendo nós no nosso corpo a nossa vocação, o Senhor pede-nos que correspondamos com a nossa vontade ao seu desígnio de Amor”.

 

 

João Polónia/Jornal das Caldas

 

(Jornal das Caldas nº 1048 de 30 de maio de 2012)

Free counter and web stats

Comente esta notícia:

Comments: 0