Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos

25 de Janeiro de 2012

Adoração ao Santíssimo Sacramento
Adoração ao Santíssimo Sacramento

 

O Papa Bento XVI convocou a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, um tempo de reflexão e oportunidade de encontro e oração, com o desejo de um “testemunho comum”, ao longo dos últimos oito dias, que a Paróquia Nossa Senhora do Pópulo de Caldas da Rainha viveu igualmente com especial atenção.

 

Com o tema ‘Todos seremos transformados pela vitória de Jesus Cristo, Nosso Senhor’, inspirado numa carta bíblica do apóstolo São Paulo, esta iniciativa teve como finalidade permitir que “a oração que o próprio Senhor fez na Última Ceia, cresça até se tornar um imenso, unânime grito de todo o povo cristão, que pede a Deus o grande dom da unidade”, salientou Bento XVI. Para o líder mundial da Igreja Católica, a unidade “plena e visível dos cristãos”, impõe “uma conversão interior pessoal e comunitária”.

 

O guião para as celebrações deste oitavário é composto por leituras bíblicas, comentários, preces e perguntas para reflexão, gerado pelo Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos, juntamente com o Conselho Mundial de Igrejas. O documento foi elaborado por um grupo de trabalho composto por representantes da Igreja Católica Romana, da Igreja Ortodoxa e dos Antigos Católicos e Igrejas protestantes em atividade na Polónia.

 

Na igreja paroquial de Caldas da Rainha, os cristãos aprofundaram e meditaram o tema através das celebrações eucarísticas diárias com o auxílio da Palavra de Deus. Durante a noite do passado dia 20, os fiéis foram convidados a permanecer em silêncio interior e adoração, através da Exposição do Santíssimo Sacramento.

 

O padre Miguel Pereira, coadjutor da paróquia caldense, na sua homilia, realçou a importância da “oração intensa” na qual o próprio Jesus Cristo solicita a visualização do amor e a Sua “grande complacência” em cada um dos cristãos. “Andar com o Senhor Jesus há de ser e é sempre a nossa maior alegria”, apontou o sacerdote como a principal causa cristã, porque na Sua companhia “aprendemos dos seus gestos e palavras, a ter um coração semelhante ao seu”. É sobre esta certeza que habita o grande convite da Igreja “rezarmos por todos os nossos irmãos, para que o Senhor de todos faça um”, revelou o vigário paroquial de Caldas da Rainha. Segundo este presbítero, “a realeza a que somos chamados começa na pequenez dos pequenos atos”, através dos quais à imagem e semelhança de Deus “podemos fazer manifesto ao Mundo”.

 

Para que cada cristão possa realizar a missão que Deus lhe confia, “é necessário que abdiquemos dos nossos ‘cavalos de batalha’, das nossas guerras, para juntos podermos caminhar na presença de Deus”, apelou o padre Miguel, considerando ser um desafio fundamental para a vida concreta de cada um, no âmbito familiar e profissional. “É preciso que Jesus encontre em cada um de nós, um coração disponível para permanecendo na verdade, poder dispensar o que é dispensável”, e assim fazer caminho na unidade com aqueles que acreditam no mesmo Deus, referiu o sacerdote, afirmando também que é através especialmente do Ministério da Eucaristia que os membros da comunidade paroquial diariamente celebram Jesus Cristo ressuscitado, “para que cada um no mistério da sua morte possa ver a glória da ressurreição a quanto fomos chamados”. O presbítero reforçou o apelo aos cristãos à luz do diálogo religioso, “possamos assim anunciar na verdade mas também na humildade do coração este grande amor que o Senhor tem por nós, e guiados pela sua palavra, alimentados pelo seu corpo, consigamos caminhar na presença de Deus para com ele, uns com os outros percorrermos na fidelidade ao Pai”.

 

D. António Couto, presidente da Comissão Episcopal da Missão e Nova Evangelização, garantiu que as novas gerações são a principal fonte de energia do ecumenismo, defendendo o diálogo entre as várias Igrejas e comunidades em Portugal. “Há ainda muitos cristãos, mesmo católicos, que não estão mobilizados para a importância do ecumenismo, da abertura aos outros, para o acolhimento dos seus irmãos em Cristo”. O Prelado interessado na concentração de esforços em favor da unidade entre religiões considera que o método de trabalho apropriado, “tanto pode ser feito em conjunto como de forma repartida, em cada Igreja, chamando a atenção dos fiéis para estas questões”.

 

Para o responsável eclesiástico, a experiência do Fórum Ecuménico Jovem tem sido uma ferramenta fundamental na sensibilização das novas gerações, “penso que demos um salto muito grande e acredito que os jovens que vêm atrás vão mostrar uma nova dinâmica”, evidenciando estar mais abertos ao conceito de diálogo entre doutrinas.

 

O responsável episcopal ecuménico considerou que as várias comunidades ao longo dos tempos têm tendência a exteriorizar equilíbrios difíceis a manter, relacionados com o receio de cada Igreja perder a sua identidade própria, mas “as classes mais novas que vêm aí não vão estar tão preocupadas com isso, vão estar muito mais atentas a Cristo, àquilo que é comum e que nos une, do que aquilo que nos separa”, dando um testemunho muito útil à sociedade civil.

 

 

João Polónia/Jornal das Caldas

 

http://www.jornaldascaldas.com/index.php/2012/01/25/semana-de-oracao-pela-unidade-dos-cristaos/

 

Free counter and web stats

 

Comente esta notícia:

Comments: 0