Recorde as principais notícias que marcaram os primeiros quatro anos do padre Miguel Pereira, como sacerdote e codjutor nas paróquias de Caldas da Rainha e Coto (Patriarcado de Lisboa)

Notícias, fotos e vídeos João Polónia - info@joaopolonia.com

Sacerdotes do Oeste tomam posse em paróquias lisboetas

Os padres, Valter Malaquias natural de Usseira, Óbidos, e Miguel Pereira de Atouguia da Baleia, que nos últimos quatro anos esteve como coadjutor nas paróquias de Caldas da Rainha e Coto, tomaram posse em Lisboa, como párocos nas paróquias de São Francisco de Paula, Santos-o-Velho e Alcântara, respetivamente. As celebrações eucarísticas empossadas pela mão do Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa D. Joaquim Mendes, no passado 14 de setembro, tiveram a participação de centenas de caldenses e oestinos, no dia em que a Igreja Católica celebrou a Festa da Exaltação da Santa Cruz. “A cruz fala-nos de amor e não nos pode deixar insensíveis e indiferentes; é a cruz, o amor de Deus, em Jesus, que nos deve mover no caminho sinodal, na realização do ‘sonho missionário de chegar a todos’, de levar a todos a salvação que brota da cruz”, reforçou o prelado alertando os cristãos da Zona Pastoral Oeste da Diocese de Lisboa para a importância do próximo sínodo diocesano, convocado pelo Patriarca D. Manuel Clemente. (ler notícia completa)

Vigília de oração vicarial convida jovens a fomentar o perdão do acolhimento através da Evangelização
(17 de janeiro de 2014)

A Igreja Matriz de Nossa Senhora da Anunciação da Tornada, no concelho de Caldas da Rainha, acolheu uma vigília de oração organizada pela Juventude da Vigararia Caldas da Rainha-Peniche, no passado dia 3 de janeiro. A celebração presidida pelo coadjutor caldense padre Miguel Pereira apelou a quatro dezenas de jovens, animadores e alguns elementos da comunidade paroquial local, ao anúncio urgente do “amor de Deus” na vida quotidiana, através do perdão e da conversão, recebidos na graça do sacramento da Penitência. “Às vezes parecemos bem fracos nas nossas ações, todos nós, mas a verdade é que existe no nosso coração a possibilidade de Deus nos querer, para anunciarmos o seu amor e a sua vida, e fazer com que a nossa vida seja para todos, o lugar do mistério de Deus”, manifestou o padre Miguel no início da sua homilia. O padre Miguel Pereira reforçou as palavras do Papa Francisco, que nos primeiros meses do seu pontificado tem alertado com frequência nas suas mensagens, pedindo para que os crentes não se fechem em si mesmos, “mas sejam capazes de dizer ao mundo uma palavra que fale de Jesus”, particularmente “o perdão do acolhimento, que Ele quer fazer de cada um de nós”. Para o jovem presbítero natural de Atouguia da Baleia, o verdadeiro desejo de Deus para a humanidade trata-se de renovar a vida e o coração de todos, com a ambição de “fazer-nos novos”. Assim, hoje, os fiéis devem interceder ao Senhor, para que Ele “nos faça esse grande favor de vir ao nosso encontro, para nos tornarmos verdadeiramente felizes”, conscientes de que existe “alguém que nos ama, que cuida de nós, nos perdoa, abraça e nos torna fortes”, afirmou o sacerdote certo de que Deus não prometeu uma “vida fácil”. Destacando a importância do sacramento do Batismo, o vigário paroquial da cidade partilhou o gesto dos pais e padrinhos quando se deslocam à paróquia para batizar os seus filhos, na primeira ação do Centro de Preparação para o Batismo (CPB), que acontece acompanhado por alguns casais. O pedido dos educadores repete-se: “eu gostava que Deus o protege-se”. Na resposta, o padre Miguel desfaz a “noção errada” da sociedade civil e explica que o pensamento cristão correto, não é pedir a Deus “que me livre das atribulações, mas que me faça santo no meio delas”. O exemplo manifestado aos jovens da Vigararia serviu como testemunho para a vida cristã diária, à semelhança dos santos, “que vêem seus rostos em água turva, porque estão agarrados a Jesus”. Terminando a sua intervenção, o sacerdote deixou um apelo à evangelização, salientando que é necessário que os cristãos estejam em “comunhão” com Jesus Cristo, mesmo na “fragilidade e na fraqueza, não como impecáveis, mas como alguém que reconhece que a única fonte da vida é Ele, capaz de iluminar o nosso coração”. (ler notícia completa)

(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)
(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)

Jovens da Vigararia Caldas-Peniche preparam-se para acolher a essência do Natal em vigília de oração 

(dezembro de 2013)

(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)
(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)

A Igreja paroquial de Amoreira, no concelho de Óbidos, acolheu uma vigília de oração ao estilo de Taizé, participada pela Juventude da Vigararia Caldas da Rainha-Peniche, a fim de preparar o tempo de Advento. A celebração presidida pelo novo coadjutor de Óbidos, Padre Paulo Pires convidou três dezenas de jovens e animadores, a acolher a chegada de Jesus Cristo, através da oração e do sacramento da Penitência. O sacramento da Confissão foi administrada também pelos padres Miguel Pereira de Caldas da Rainha e Carlos Marques de Atouguia da Baleia. (ver vídeo)

Peniche acolhe procissão de velas na Semana da Fé
(12 de junho de 2013)

Para celebrar de forma especial o ‘Ano da Fé’, o Papa emérito Bento XVI decretou a Semana da Fé. A iniciativa arrancou no Dia da Igreja Diocesana (26 de maio) e terminou na Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, que pela primeira vez foi celebrada sem ser feriado em Portugal. O Cardeal José Policarpo, Administrador Apostólico da Diocese de Lisboa convidou os diocesanos a acentuar o desafio de coerência com a Fé, recebida como o mais precioso dom de Deus, à luz do testemunho simples de Pastor do Santo Padre. Durante a Semana da Fé, em Peniche, a Vigararia de Caldas da Rainha - Peniche assinalou o acontecimento com a realização de uma procissão de velas com a Imagem da Virgem de Fátima, presidida pelo Bispo Auxiliar de Lisboa D. Nuno Brás, vivida e participada por cerca de um milhar de cristãos, dos concelhos de Caldas, Óbidos e Peniche, dando o seu testemunho público da fé pelas ruas da cidade piscatória, rumo ao Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, no passado dia 31 de maio. “No final deste mês de Maria, no meio da Semana da Fé, que a nossa diocese se encontra a viver, vamos louvar a mãe de Deus, que também é nossa mãe”, com o desejo de “sermos mais parecidos com Ela, nesta nossa peregrinação da fé”, imitando o seu gesto ao caminhar “juntamente com seu filho”, revelou D. Nuno Brás no início da celebração na Igreja da Misericórdia, reforçando com o apelo aos presentes: “nesta noite, conduzidos pela Virgem Maria, peçamos ao Senhor que cada vez mais ao longo da nossa vida sejamos sua presença, para que todas as nossas palavras e os nossos gestos nos falem de Jesus”. (ler notícia completa)

Caldas acolhe centenas de jovens na Jornada Vicarial da Juventude
(13 de março de 2013)

Integrado no programa da Visita Pastoral à Vigararia Caldas – Peniche, duas centenas de jovens e adolescentes dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos e Peniche atravessaram a Porta da Fé, na cidade caldense, nos dias 2 e 3 de março, participando de forma dinâmica na Jornada Vicarial da Juventude - Caldas Alive. (...) Segundo o responsável, a edição deste ano da Jornada Vicarial da Juventude começou através de um “percurso longo nas várias paróquias, orientado pelos sacerdotes formadores do Seminário diocesano de Caparide, tomando-os consciência para a importância do crescimento da fé cristã”. O momento mais aguardado pelos jovens foi o atravessar da Porta da Fé, gesto realizado à noite em vigília de oração e adoração ao Santíssimo Sacramento, com o sacramento da Penitência celebrado por uma dezena de sacerdotes da vigararia. A celebração teve um momento inicial com velas acesas à porta da Igreja paroquial, “convidando os jovens a deixarem a sua luz, para aderir à luz de Cristo”, igualmente do mesmo modo, com as t-shirts brancas do evento, no sentido de “revestir com vestes novas aqueles que atravessam a porta”, revelou o presbítero. Os jovens sentiram que a experiência foi “boa e feliz, serem de Cristo, de descobrirem qual o mistério da Igreja e o seu apelo”, por isso “foi muito importante especialmente o tempo de oração”, revelou o vigário paroquial das Caldas, convicto que o grande desafio para a vigararia “foi alcançado” com o Caldas Alive e ficou gravado no “coração dos jovens: viver em comunhão uns com os outros, e que se nos juntarmos e vivermos unidos, fazemos a diferença”. Os jovens perceberam que eram mais e diferentes, que aquilo que traziam no coração, e que podia realmente ser anunciado como verdade. O momento central do evento para o padre Miguel Pereira foi o anúncio de Jesus “que a gente vive na oração, que sabemos refletir e depois podemos anunciar, considerando “a oração, a formação e o anúncio”, como os três dinamismos importantes e vividos, o qual ficam gravados nas pessoas. Também duas jovens da vigararia deram o seu testemunho ao JORNAL DAS CALDAS, elogiando o evento juvenil vicarial, como um dos melhores dos últimos anos na região Oeste... (ler notícia completa)

(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)
(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)
(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)
(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)

Visita Pastoral encerra nas Caldas da Rainha com mensagem do Cardeal-Patriarca
(6 de março de 2013)

Mais de mil pessoas participaram na Eucaristia de encerramento da visita pastoral à Vigararia de Caldas da Rainha-Peniche, presidida pelo Bispo Auxiliar de Lisboa D. Nuno Brás no Pavilhão do Arneirense, no passado dia 3, ao celebrar o 3º Domingo da Quaresma. A ausência do Cardeal-Patriarca de Lisboa na celebração era esperada, devido à participação no Conclave com os cardeais de todo o mundo em Roma a fim de eleger o próximo Papa, no entanto D. José Policarpo fez questão de enviar uma mensagem em formato de vídeo, visualizada durante a missa, que acabou por surpreender os cristãos da vigararia presentes. Na mensagem, o Patriarca garantiu que a “coincidência” do encerramento da visita pastoral com o início da eleição do futuro Papa, e a despedida de Bento XVI “que pela primeira vez há tantos séculos, não acaba porque morreu mas acaba porque renunciou, são certamente momentos que nos ajudam” a consciencializar “os efeitos da visita pastoral”, dando origem a “desafios para a nossa maneira de ser em Igreja”. Joseph Ratzinger continua no seio dos cristãos dedicado à oração pela Igreja e pelo mundo, por isso “é bom sabermos que temos um grande orante na nossa vida”, salientou D. José Policarpo lançando o repto à diocese para que “a Igreja orante esteja em união com Bento XVI”. “Reforçar o sentido da comunidade da fé, primeiro fruto desta visita pastoral e que se distribuiu durante a sua realização, é a alegria de pertencer à Igreja, a certeza de que o facto de sermos membros desta Igreja é bom para o mundo, e a Igreja só cresce e se afirma, se aprofundar a fé, a fé que celebra, a fé que se exprime no amor fraterno e o amor pelos irmãos”, manifestou o responsável da Igreja Católica em Portugal. D. José Policarpo sabendo que os jovens da vigararia estariam presentes no encerramento da visita pastoral, dedicou-lhes grande parte da sua mensagem, com a garantia de que “vale a pena seguir Jesus Cristo”, apesar “de se distinguirem de muitos dos vossos colegas”, porque “Ele é o nosso amigo, e vivo acompanha-nos de uma maneira muito especial quando decidimos viver a vida com Ele”. “Estais numa idade em que a verdade é um desafio e que procurais caminhos para a vossa vida, caminhos de liberdade, compromisso e empenhamento”, qualificou o Patriarca de Lisboa como a característica mais própria da idade juvenil. “Abraçai a vida que Ele vos oferece, escutai o que Ele tem para vos pedir, porque caminhar com Ele é associar-se a Ele para a realização da missão no mundo contemporâneo”, manifestou o responsável da diocese exprimindo a atitude como um “anúncio repleto de esperança, dignidade e amor”. “Se quereis fazer esta caminhada da vida com Jesus, escutai-o, encontrarás caminhos próprios. Ele quer que participeis nesse projeto maravilhoso de construir um mundo novo, foi por isso que Ele deu a vida pela humanidade, esse é o sentido da presença da Igreja no mundo, anunciar sempre que os defeitos da humanidade podem ser corrigidos, que o egoísmo pode ser vencido, e que a fraternidade e o amor são possíveis”, concluiu. (ler notícia completa)

(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)
(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)

D. José Policarpo inicia Visita Pastoral em Peniche
(23 de janeiro de 2013)

O Cardeal-Patriarca de Lisboa deu início à Visita Pastoral da Vigararia Caldas da Rainha - Peniche, no passado dia 13 de janeiro, alertando os cristãos para a urgência de reviverem a fé em comunhão com a Igreja. Até ao dia 3 de março, D. José Policarpo e os seus Bispos Auxiliares percorrem as 25 paróquias que compõem a vigararia, referentes aos concelhos de Peniche, Óbidos e Caldas da Rainha. No Ano da Fé e em pleno centro histórico da cidade piscatória, num encontro realizado no Auditório Stella Maris, o Patriarca de Lisboa reuniu-se com os Conselhos Pastorais e Económicos das respetivas paróquias da vigararia, salientando que a visita pastoral que agora inicia pretende “reforçar nas comunidades a sua consciência de Igreja”. “Corremos um perigo de fazer da nossa fé católica uma coisa individual”, alertou D. José Policarpo congregando a salvação cristã, a tradição familiar e o itinerário pessoal de cada um. No entanto, para o responsável da Igreja Católica em Portugal é indispensável ter “a consciência de que a minha fé pessoal perde-se, completamente, se não for inserida na Igreja”. “O ‘eu’ transforma-se num ‘nós’, que é comunidade”, caraterizando o principal desígnio da visita pastoral, que procura valorizar esta dimensão eclesial. O Cardeal-Patriarca elogiou a beleza da Igreja Católica, espalhada pelos quatro cantos do mundo, sublinhando a sua vivência em plena comunhão. Recordando alguns episódios das suas viagens por continentes onde passou, D. José Policarpo afirmou que a Igreja “mesmo como presença minoritária é hoje, uma densidade fraterna de uma comunidade em comunhão com as outras do mundo inteiro”. Para combater “o risco” de viver a fé numa dimensão individual, o responsável da Diocese de Lisboa lançou um desafio aos cristãos da Vigararia de Caldas da Rainha - Peniche: “Desejo que durante esta visita pastoral não ponham a prioridade na vossa dimensão individual, essa vem por acréscimo. A nossa fé é algo de decisivo para construir a Igreja. Supõe vigilância contínua, nossa e das comunidades. Ajudemo-nos a identificar, com toda a alma e coração, com a nossa fé. Deixemos cair tudo o que são opiniões pessoais, maneiras de ver..., porque ser católico é uma coisa muito exigente! Obriga-me a rever, continuamente, a minha posição individual frente à posição da Igreja, com a qual Jesus se identifica”, assegurou. “Que a fé destas paróquias fosse cada vez mais a fé da Igreja”, é ambição final exteriorizada por D. José Policarpo, no início desta visita pastoral. (ler notícia completa)

(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)
(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)

Dois mil fiéis intercedem a Nossa Senhora em procissão de velas pela cidade
(17 de outubro de 2012)

No dia em que o Cardeal-Patriarca de Lisboa D. José Policarpo abriu o Ano da Fé em Portugal, cerca de duas mil pessoas participaram à noite numa manifestação marcada pela fé e devoção a Nossa Senhora de Fátima, com Eucaristia e procissão de velas pelas ruas de Caldas da Rainha. Muitos cristãos iniciaram a peregrinação do 13 de outubro com a celebração eucarística na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, presidida pelo pároco cónego Joaquim Duarte, frisando que a presença de Maria “enriquece a realidade da Igreja viva, que somos todos nós batizados”. O coadjutor Miguel Pereira, que presidiu à procissão das velas, fez o balanço do acontecimento religioso ao JORNAL DAS CALDAS, destacando o elevado número de fiéis presentes na celebração e o seu impacto na cidade, especialmente com algumas pessoas que nas varandas acompanhavam com “imenso interesse e devoção sincera por Nossa Senhora”. “É interessante que esta procissão acontece no início do ano da fé, foi a temática que o prior lhe quis dar, rezar pelo ano da fé, para que a formação cristã seja efetiva, para que as pessoas possam aprofundar a sua relação com Jesus e com Nossa Senhora, e querer cada vez mais passar de uma fé superficial, a uma fé mais formada e vivida”, afirmou o padre Miguel apelando aos cristãos para que na fé haja “uma unidade profunda entre aquilo que se diz, entre aquilo que se pensa e do modo como se age”. Segundo o sacerdote, o padre Joaquim ao longo da procissão pediu a Deus pelas escolas da cidade, para que “cada um seja cada vez mais presente” e que o seu “ser cristão seja mais anunciado”. Mas a celebração não teve só o interesse da formação cristã, mas para que “cada um crie dinâmicas no aprofundamento da fé, e acima de tudo, faça a experiência da fé”, revelou o coadjutor caldense como o principal objetivo desta procissão. “Fátima é hoje e ainda um lugar grande peregrinação e uma referência para qualquer cristão. Nossa Senhora em Portugal é uma referência para qualquer cristão, é por isso uma data tão marcada na vida das pessoas, que assim que aparece a Virgem Mãe, toda a gente a ama, toda a gente lhe quer falar, lhe quer pedir alguma coisa, porque sabe que é atendida, que Nossa Senhora não a desampara”, manifestou o padre Miguel Pereira referindo que “é bom sentir que as pessoas apesar de todas as suas dificuldades sentem Nossa Senhora por perto, e desejam-lhe falar das suas vidas para que Ela leve isso a Nosso Senhor e lhes traga uma resposta que seja de esperança”. Normalmente as pessoas que têm pouco dinheiro ou estão mais fragilizadas na sua vida económica e financeira vêm buscar à fé, “mas para a grande maioria dos fiéis que vi na procissão a questão não era a crise, mas sim por causa da fé”, revelou o jovem sacerdote. “Passar pela crise ajuda-nos a ver as coisas com outros olhos, a querer ver mais profundamente a realidade, a querer apostar nos sítios certos, e não querer gastar o dinheiro e a vida em coisas que não interessam. Voltamo-nos para Deus em tempos de crise, porque precisamos de uma orientação, e é importante que neste tempo de crise a saibamos acolher, não só a pedir, mas acolher uma palavra de Deus, que venha iluminar o coração e a vida e possa trazer a cada um, segundo a sua condição, uma luz para que, em vez de tentar safar a vida, tentar orientá-la para Deus”, concluiu o padre Miguel certo de que tenha sido o “ponto-chave” este ano, deixando um grande apelo de conversão aos caldenses. (ler notícia completa)

(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)
(clique na imagem para visualizar o vídeo desta reportagem)

Paróquia das Caldas dá início ao novo ano pastoral
(3 de outubro de 2012)

A Paróquia de Nossa Senhora do Pópulo de Caldas da Rainha reuniu os cristãos da cidade, para solenizar a abertura do ano pastoral 2012/2013, nas quatro eucaristias dominicais do passado dia 23 de setembro, presididas pelo pároco cónego Joaquim Duarte na companhia dos seus coadjutores, Miguel Pereira e Luís Pedro. Na Eucaristia das 19h, o padre Joaquim explicou na sua homilia que a data escolhida para marcar o início do ano de atividades foi “a possível”, para que as missas pudessem ser celebradas pelos “três padres que servem a paróquia”. “O Ano da Fé instituído pelo Papa Bento XVI a 11 de Outubro, no âmbito da celebração do 50º aniversário do Concílio Ecuménico Vaticano II; um Sínodo de Bispos sobre a Nova Evangelização, os 20 anos da publicação do Catecismo da Igreja Universal, e a Visita Pastoral com o Patriarca D. José Policarpo e os seus Bispos Auxiliares, que nos meses de janeiro e fevereiro percorrem as paróquias da nossa Vigararia Caldas da Rainha/Peniche”, são “ações de Igreja de grande valor” que caraterizam o novo ano pastoral, apontadas pelo pároco caldense apelando à forte participação de todos os cristãos. Para o responsável da paróquia das Caldas, também a Catequese de infância que está prestes a começar, o dia-a-dia da “nossa vida de pastores e de leigos, membros da Igreja”, com um serviço e uma missão a realizar, auxiliados pela Palavra de Deus, proporciona à comunidade paroquial “abundantes elementos de reflexão, sobre a urgência e a indispensabilidade do Espírito cristão”. Os cristãos após a celebração eucarística juntaram-se num jantar convívio no Auditório do Centro Paroquial, concretizando a proposta do cónego Joaquim Duarte, que há uma década serve a paróquia das Caldas transmitindo a necessidade destes encontros, e de fazer mais e melhor comunidade no aperfeiçoamento da fé e da vida cristã. (ler notícia completa)

Teologia do Corpo do Papa João Paulo II em conferência
(30 de maio de 2012)

Peter J. Colosi, que ensina Filosofia e Teologia Moral em Filadélfia, nos Estados Unidos da América, foi o orador de uma conferência sobre o tema Teologia do Corpo, segundo o papa João Paulo II, no auditório da Igreja Paroquial de Caldas da Rainha a 22 de Maio. A conferência decorreu no âmbito da preparação do ‘IV Simpósio Internacional da Teologia do Corpo’, que será realizado em Fátima, de 13 a 16 de Junho de 2013, com o mote ‘VERBUM CARO FACTUM EST’, (“o verbo fez-se carne”), juntando em Portugal os melhores especialistas nesta matéria, dos Estados Unidos da América, Itália, Alemanha, Áustria, Espanha, Portugal, entre outros. A Teologia do Corpo é um ramo da Teologia Moral, criado pelo Papa João Paulo II, com o objetivo de tornar claro os fundamentos antropológicos da teologia moral presente na Encíclica “Humanae Vitae”, do Papa Paulo VI, sobre a sexualidade, a contraceção e o Matrimónio. O JORNAL das CALDAS falou com o padre Miguel Pereira, vigário paroquial de Caldas da Rainha e membro da Comissão Organizadora do IV Simpósio Internacional de Teologia do Corpo, o qual explicou a importância e deu a conhecer o verdadeiro conteúdo desta temática. Segundo o padre Miguel, a Teologia do Corpo do Papa João Paulo II, tem por base filosófica a fenomenologia e o personalismo cristão. Este ensinamento da Igreja oferecido pelo Papa João Paulo II encontra-se em cerca de 130 catequeses de quarta-feira, que o papa proferiu ao longo de quatro anos, de 1979 a 1983. "Na última catequese proferida pelo Papa eslavo, ele revelou ao mundo o que terminava então de realizar, um corpo textual que aprofundava o tema do ‘Amor Humano’, deixando claros os fundamentos da doutrina da Igreja sobre os temas relacionados com a sexualidade e a fecundidade, que o papa Paulo VI reafirmara em ‘Humanae vitae’", salientou o coadjutor caldense.
(ler notícia completa)

Palestra sobre Jesus Cristo clarifica caldenses
(3 de maio de 2012)

“Jesus Cristo: Mito, Realidade ou Utopia” foi o tema da palestra realizada pela Associação Cultural e Desportiva Sírius, no auditório da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, no dia 20 de abril, que teve como orador o padre Gonçalo Portocarrero de Almada, presbítero da prelatura do Opus Dei. A palestra foi moderada pelo padre Miguel Pereira, coadjutor da paróquia de Nossa Senhora do Pópulo, dando maior apoio à realização do evento. O orador incorporou a sua capacidade oratória a uma dose de humor, conseguindo prender a atenção das mais de 200 pessoas, que preencheram o auditório municipal. O sacerdote referiu-se à situação atual do catolicismo na Europa e desmontou as tentativas que, por parte de alguns escritores contemporâneos, têm surgido com o objetivo de adulterar a verdadeira figura de Jesus Cristo, esvaziando a sua dimensão divina. “A religião católica está em regressão no continente europeu, enquanto crescem outras confissões religiosas e também o número das pessoas que se afirmam ateias ou agnósticas”, revelou o sacerdote ao JORNAL das CALDAS, caracterizando o contexto sociocultural da Igreja Católica. O responsável eclesiástico questionou as razões deste aparente declínio da religião cristã na Europa, considerando que a explicação para este fenómeno prende-se com “a historicidade do Cristo da fé”. “A religião cristã tem a pretensão da veracidade da sua mensagem e do seu fundador, sem a qual cairia no descrédito das mitologias pagãs”, salientou. Segundo o padre Gonçalo Portocarrero têm-se verificado diversas tentativas, ao nível da cultura geral, de uma efetiva desconstrução do Jesus da História. “Autores como Dan Brown, José Saramago e até José Rodrigues dos Santos apostaram numa literatura que se propõe negar a credibilidade histórica de Jesus Cristo”, afirmou o presbítero, referindo que a grande maioria das pessoas pensa hoje que não há dados históricos que permitam “corroborar o que a Igreja ensina sobre o seu divino fundador”. (ler notícia completa)

Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos

(25 de janeiro de 2012)

O Papa Bento XVI convocou a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, um tempo de reflexão e oportunidade de encontro e oração, com o desejo de um “testemunho comum”, ao longo dos últimos oito dias, que a Paróquia Nossa Senhora do Pópulo de Caldas da Rainha viveu igualmente com especial atenção. Com o tema ‘Todos seremos transformados pela vitória de Jesus Cristo, Nosso Senhor’, inspirado numa carta bíblica do apóstolo São Paulo, esta iniciativa teve como finalidade permitir que “a oração que o próprio Senhor fez na Última Ceia, cresça até se tornar um imenso, unânime grito de todo o povo cristão, que pede a Deus o grande dom da unidade”, salientou Bento XVI. Para o líder mundial da Igreja Católica, a unidade “plena e visível dos cristãos”, impõe “uma conversão interior pessoal e comunitária”. Na igreja paroquial de Caldas da Rainha, os cristãos aprofundaram e meditaram o tema através das celebrações eucarísticas diárias com o auxílio da Palavra de Deus. Durante a noite do passado dia 20, os fiéis foram convidados a permanecer em silêncio interior e adoração, através da Exposição do Santíssimo Sacramento. O padre Miguel Pereira, coadjutor da paróquia caldense, na sua homilia, realçou a importância da “oração intensa” na qual o próprio Jesus Cristo solicita a visualização do amor e a Sua “grande complacência” em cada um dos cristãos. “Andar com o Senhor Jesus há de ser e é sempre a nossa maior alegria”, apontou o sacerdote como a principal causa cristã, porque na Sua companhia “aprendemos dos seus gestos e palavras, a ter um coração semelhante ao seu”. É sobre esta certeza que habita o grande convite da Igreja “rezarmos por todos os nossos irmãos, para que o Senhor de todos faça um”, revelou o vigário paroquial de Caldas da Rainha. Segundo este presbítero, “a realeza a que somos chamados começa na pequenez dos pequenos atos”, através dos quais à imagem e semelhança de Deus “podemos fazer manifesto ao Mundo”. Para que cada cristão possa realizar a missão que Deus lhe confia, “é necessário que abdiquemos dos nossos ‘cavalos de batalha’, das nossas guerras, para juntos podermos caminhar na presença de Deus”, apelou o padre Miguel, considerando ser um desafio fundamental para a vida concreta de cada um, no âmbito familiar e profissional. “É preciso que Jesus encontre em cada um de nós, um coração disponível para permanecendo na verdade, poder dispensar o que é dispensável”, e assim fazer caminho na unidade com aqueles que acreditam no mesmo Deus, referiu o sacerdote, afirmando também que é através especialmente do Ministério da Eucaristia que os membros da comunidade paroquial diariamente celebram Jesus Cristo ressuscitado, “para que cada um no mistério da sua morte possa ver a glória da ressurreição a quanto fomos chamados”. O presbítero reforçou o apelo aos cristãos à luz do diálogo religioso, “possamos assim anunciar na verdade mas também na humildade do coração este grande amor que o Senhor tem por nós, e guiados pela sua palavra, alimentados pelo seu corpo, consigamos caminhar na presença de Deus para com ele, uns com os outros percorrermos na fidelidade ao Pai”... (ler notícia completa)

Jovens da Paróquia de Caldas da Rainha representam peça de teatro de rua 

(26 de outubro de 2011)

O Grupo de Jovens da Paróquia Nossa Senhora do Pópulo fez uma representação de uma peça de teatro, na rua Padre António Emílio, junto ao Hemiciclo João Paulo II, nas Caldas da Rainha, no dia 15 de Outubro. Com o título, «há viagens que escolhemos, há viagens que nos escolhem», esta peça de teatro tem a autoria de José Tolentino Mendonça e foi escrita para a comemoração da Festa da Conversão de S. Paulo em 1998. Tânia Soares, uma das jovens que interpretou esta peça, referiu o principal objectivo deste evento: “A intenção maior de trazer esta peça para a rua vem ao encontro da necessidade urgente de refletir sobre a postura e os hábitos da sociedade, que se têm vindo a verificar”. A jovem considera que “grande parte das comunidades de hoje torna-se prisioneira das suas vontades, acabando por se desviar da Verdade do Pai celeste e da Vida que Jesus crucificado nos traz na Eucaristia”. Um dos diálogos da peça ilustra um cenário entusiasmante e bastante atual, ao dizer que “ao longo da muralha que habitamos, há palavras de morte, mas há palavras de vida”. É nestas “palavras de vida” que os membros do grupo de jovens da paróquia de Caldas da Rainha pretendem pôr em prática as afirmações do Papa Bento XVI, apelando à sociedade a necessidade de “uma nova geração de apóstolos, enraizados na Palavra de Cristo, dando resposta aos desafios do nosso tempo, concentrados e preparados para anunciar o Evangelho por toda a parte”. (ler notícia completa)

Jovens da Paróquia de Caldas testemunham Jornadas Mundiais da Juventude
(12 de outubro de 2011)

Dois meses após as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), os jovens da paróquia Nossa Senhora de Pópulo de Caldas da Rainha testemunham a participação neste evento mundial diante o Papa, realizado no mês Agosto em Madrid. Depois de um ano repleto de atividades em angariação de fundos para ajudar as despesas da viagem, os Jovens das Caldas iniciaram a sua caminhada apenas com a certeza de que iriam estar perto do Santo Padre com a possibilidade de conhecer gente de todo o mundo, partilhando os valores cristãos. (...) Coube ao padre Miguel Pereira, vigário paroquial nas paróquias de Caldas da Rainha e Coto, acompanhar este grupo de 35 jovens às JMJ a Madrid. Para o sacerdote, o objetivo inicial da sua viagem passou pela integração do que iria encontrar nas Jornadas, para “servir o melhor possível” a sua paróquia. A sua experiência de missão passou também por exercer a função de Capelão dos Voluntários Internacionais nas JMJ, o qual representou sozinho o nosso país. Concretizado um ano de ministério apostólico, o jovem padre de 26 anos, natural de Atouguia da Baleia, concelho de Peniche, ao ser nomeado capelão de voluntários, conduziu a oportunidade de viver momentos espirituais bastante ricos. Referente a esta dupla vocação em Madrid, o padre Miguel considera “muito boa e renovadora”, embora realce ter regressado “muito cansado fisicamente”. Na experiência espiritual, enquanto administrou a sua ação sacerdotal para o Sacramento da Reconciliação, afirmou, “confessei muita gente, talvez cerca de 150 pessoas, mas outros sacerdotes foram passando por lá e também ouviram em confissão muita gente, durante horas e daí percebe-se a vivência de fé que estes jovens fizeram”. Na sequência desta ‘aventura eclesiástica’, o presbítero Miguel Pereira, da Diocese de Lisboa, iniciou uma corrente de oração mundial pelo Santo Padre, que consiste em rezar 100 Terços pelo Papa até às próximas Jornadas Mundiais da Juventude, que vão decorrer no Rio de Janeiro em 2013. O blog ‘100 Rosaries For The Holy Father’ (100 Rosários pelo Papa) está disponível em www.rosarywaytorio.blogspot.com, e consiste numa ação conjunta com uma jovem polaca, que desempenhava as funções de sacristã nas JMJ em Madrid, e parte de um grupo de voluntários internacionais, dinamizado na rede social Facebook. 
(ler notícia completa)

Paróquia de Caldas da Rainha apresenta nova equipa sacerdotal
(5 de outubro de 2011)

A Paróquia Nossa Senhora do Pópulo de Caldas da Rainha marcou o início do Ano Pastoral 2011/2012 com uma celebração eucarística em união aos três padres, na Igreja Nossa Senhora da Conceição, dia 25 de Setembro. Os motivos desta data festiva assinalaram o primeiro ano de ministério sacerdotal do padre Miguel Pereira, a tomada de posse do padre Luís Pedro na paróquia de Santa Catarina, no dia em que assume também a função de coadjutor na paróquia de Caldas e os dez anos de pároco que o cónego Joaquim Duarte comemora este mês. O padre Luís Pedro desempenhou a última década da sua ação sacerdotal ao serviço da Diocese de Santarém. O ano passado, o sacerdote transferiu-se como colaborador para a paróquia de Caldas da Rainha, a título expresso de D. José Policarpo, Cardeal-Patriarca de Lisboa, o qual este ano nomeou-o como vigário paroquial, juntando-se assim na mesma tarefa apostólica ao padre Miguel Pereira, exercendo o seu ministério eclesiástico também na paróquia do Coto. O responsável da paróquia de Caldas da Rainha, faz o balanço após os dez anos de ministério apostólico ao serviço da comunidade, considerando que “se falta alguma coisa nesta paróquia, não é propriamente devoções e grupos, há muitos movimentos, mas sim, estar com Cristo nesta fidelidade à vontade do Pai que nos quer um”. O sacerdote recorda que a sugestão que S. Paulo faz na segunda leitura, “é progredir nos sentimentos de Jesus e cultivar esta resposta à vontade de Deus em família, em co-responsabilidade de uns com os outros e uns pelos outros”. “A nossa vida cristã não se pode confinar a ser fiel para vir à missa ao domingo, ou outras pessoas por devoção todos os dias de semana, isso requer esta tal comunhão e unidade que Jesus nos ensina”, acrescentou o padre Joaquim Duarte. Considerando a Palavra de Deus como um elemento decisivo na orientação da existência humana, o pároco afirmou que não são só os padres que têm de proclamar e distribuir a Palavra de Deus, mas também todos os batizados detêm esta missão recíproca. Nesta celebração festiva, o sacerdote Joaquim Duarte lembrou que os 6% dos praticantes de missa na cidade de Caldas da Rainha estão longe de cumprir o mandato deixado por Jesus Cristo e a razão pela qual estão empenhados três padres. O cónego Joaquim Duarte celebra 10 anos como prior ao serviço da paróquia de Caldas da Rainha no próximo dia 28 de Outubro. Referente a esta data solene, o sacerdote realçou que “seria bom que em conjunto tivéssemos a dar graças a Deus pelo sacerdócio e por aqueles que nunca vêm à igreja, aqueles que estão nessa fase de não, porque até não sabem dizer sim, é portanto uma tarefa de todos nós, mas é acima de tudo, uma tarefa de Deus pelo seu Espírito e por estas ajudas de sacramento que somos nós, padres”.
(ler notícia completa)

Jovens e adultos recebem o Sacramento do Crisma (22 de junho de 2011)

Oitenta e cinco membros das paróquias de Caldas da Rainha, Coto e São Gregório, foram confirmados na fé pelo cónego Álvaro Bizarro, com delegação do Cardeal-Patriarca de Lisboa, que pela primeira vez visitou a cidade caldense. A celebração decorreu na igreja paroquial de Caldas da Rainha no passado Domingo de Pentecostes, dia em que a Igreja católica celebra o momento da descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos.  David Ferreira tem 16 anos, é da paróquia de Nossa Senhora do Pópulo de Caldas da Rainha e recebeu o dom do Espírito Santo que, afirma ser um incentivo acrescido para continuar a sua caminhada, apelando à evangelização. “Acho que é um acontecimento muito importante, que marca e transforma a vida de qualquer pessoa a nível espiritual e por isso é motivo de grande alegria”, afirmou. David cresceu no seio familiar a ouvir falar de Deus, os seus pais pertencem às Equipas de Nossa Senhora, movimento católico de espiritualidade conjugal, a avó é catequista e desde criança frequentou a catequese até completar o percurso habitual dos 10 anos. “Fiz esta caminhada, até ao 10º catecismo, foi longa, com alguns percalços. É difícil caminhar na fé, por isso, há que continuar a lutar e com a ajuda de Deus encontrar respostas às questões da minha vida. O ano passado, tive a oportunidade de integrar as Equipas de Jovens de Nossa Senhora, onde até ao momento, tenho conseguido partilhar e aprofundar a minha fé”, manifestou. Carlos Xavier, de 66 anos, foi também confirmado na fé nas Caldas da Rainha, mas vem de um grupo diferente, o grupo de adultos. Segundo conta, após algum tempo de ausência decidiu retomar à vida cristã. Considera que a sua família teve um papel importante, mas afirma que a sua decisão deve-se à iniciativa própria. A concretização do Crisma “tem significado na resolução que tomei, da minha reaproximação à Igreja. Ao fim de alguns anos, que não acaba mas que culminou com este Sacramento de fé, de carácter em relação àquilo que nós acreditamos – o caminho para a vida eterna, na fé em Deus e em Jesus Cristo. A minha família sempre foi ligada à Igreja, os meus filhos foram acólitos e a minha esposa e nora pertencem a grupos corais da paróquia. Mas esta resolução foi apenas e exclusivamente minha”, referiu. Carlos Xavier realçou ainda o contributo muito positivo que recebeu da parte do pároco Joaquim Duarte, nesta sua decisão, apesar de às vezes discordar com algumas das opiniões do sacerdote. Na homilia da celebração, o cónego Álvaro Bizarro desafiou os crismandos a evangelizarem e serem instrumento ao serviço de Deus: “Beneficiados pelo Espírito Santo, pedimos e recebemos a paz e a missão. Exprimimos na oração, na liturgia, também na caridade e no serviço aos mais pobres, mas não descansamos enquanto cada habitante desta cidade, não acolher o dom do Senhor, não conhecer o nome de Jesus e não o servir. Temos consciência do tesouro que transportamos, o único e o mesmo Jesus e possuímos um bem extraordinário para oferecer ao mundo. Como dizia o nosso Papa Bento XVI, «Jesus só ofereceu Deus ao mundo, a Igreja não tem mais nada, senão Deus para oferecer ao mundo!»”. (ler notícia completa)

Galeria fotográfica

Faça o seu comentário sobre as notícias, fotos e vídeos apresentadas, e deixe mensagens ao padre Miguel Pereira:

Comments: 0
Free counter and web stats