Padre Mário Campos toma posse nas Paróquias de Tornada e Salir do Porto

 

11 de setembro de 2013

(Celebração em Tornada)
(Celebração em Tornada)

Depois de seis meses como pároco das paróquias de Nossa Senhora da Anunciação da Tornada e Nossa Senhora da Conceição de Salir do Porto, o padre Mário Campos, que comemora em pleno Ano da Fé, 25 anos de sacerdócio, recebeu a tomada de posse solene pelo Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa, D. Nuno Brás, no passado domingo dia em que a Igreja Católica celebra a Natividade de Santa Maria.

 

A celebração eucarística decorreu no Adro da Igreja Matriz, junto ao Centro Pastoral de Tornada, participada por quatro centenas de cristãos, vindos da Pontinha, localidade que viu nascer a vocação sacerdotal de Mário Campos; de Salir do Porto e dos lugares da paróquia de Tornada (Campo, Chão da Parada e Reguengo da Parada). A tomada de posse contou ainda com a concelebração do pároco de Caldas da Rainha, cónego Joaquim Duarte e do padre Rui Gregório, que recentemente deixou as comunidades paroquiais de Serra do Bouro e Tornada.

 

Mário Fernando Martins Batista Campos de 50 anos, natural de Lourenço Marques (Maputo), ingressou no Seminário em setembro de 1980 e após três anos concretizou a Profissão Religiosa no Instituto Missionário da Consolata em Itália. Em Nairobi no Kenya, no ano de 1987, o jovem missionário é ordenado diácono, e a 26 de junho do ano seguinte recebe das mãos de D. Albino Cleto a ordenação sacerdotal na Igreja da Pontinha. De março de 2002 a junho de 2012 o padre Mário rumou em missão para junto dos Índios na Amazónia brasileira do Roraima. No presente ano, pela primeira vez, realiza o trabalho pastoral como pároco das paróquias de Tornada e Salir do Porto.

 

Na homilia da tomada de posse em Tornada, D. Nuno Brás apoiado na primeira leitura dominical manifestou que “os olhos da terra são nos deixados por Deus, não simplesmente para olhar a realidade, mas para viver a realidade de forma diferente”. O Bispo Auxiliar de Lisboa considera que os cristãos devem fazer com que toda a sua vida e existência, passe por Jesus Cristo tornando seus discípulos. Apesar da missão ser difícil, o responsável pela Zona Pastoral Oeste apela para a urgência de “deixarmos que na nossa vida, tudo aquilo que façamos e somos não seja simplesmente nosso, mas seja de Jesus Cristo, aceitando a sua cruz, que são as dificuldades que nos vêm de sermos discípulos de Jesus Cristo ”. Segundo D. Nuno Brás ser discípulo é caminhar de forma contínua e permanente, “fruto de uma peregrinação e de uma mudança diária”, de atitudes e gestos, maneiras de pensar e de dizer “sem receio”, “no fundo somos convidados a sermos Jesus Cristo em cada instante, ‘já não sou eu que vivo é Cristo que vive em mim’”.

 

“O sacerdote está no seio de uma comunidade e antes de mais, tem a obrigação de ajudar a todos a serem mais discípulos de Jesus Cristo, a conhecerem mais Jesus Cristo, a deixar que Jesus Cristo esteja mais presente na sua vida e na vida de toda a comunidade”, lembrou D. Nuno Brás reforçando que, sacerdote “é verdadeiramente esta presença sacramental de Jesus Cristo”.

 

D. Nuno Brás deu graças a Deus pelos 25 anos de sacerdócio do padre Mário, intercedeu em oração aos cristãos pelo Patriarca D. Manuel Clemente e pediu a graça de Deus para que em união entre todos “sejamos em cada dia que passa cada vez mais cristãos, cada vez mais discípulos de Jesus”.  

 

O padre Mário agradeceu ao Bispo Auxiliar de Lisboa, em representação do Patriarca D. Manuel Clemente, e ao Cardeal D. José Policarpo que em janeiro o enviou a administrar as paróquias de Tornada e Salir do Porto. “Obrigado por terem confiado em mim sem me conhecerem, mas com o sentimento de grande acolhimento e responsabilidade confiada”, gratificou o sacerdote com emoção também a todos os paroquianos ali presentes pelo apoio incondicional deixado nos últimos meses.

 

Ao JORNAL DAS CALDAS, o Presidente da Junta de Freguesia de Salir do Porto, Abílio Luís manifestou o desejo feliz de se associar ao dia festivo cristão, participando na primeira tomada de posse do padre Mário em Salir do Porto ao início da manhã, e no almoço partilhado pela população, realçando a atitude e o espírito de grande acolhimento. “Há seis meses que está em Salir do Porto e já demonstra ser um padre muito aberto e social, atento às necessidades das pessoas com o reconhecimento de todos”, afirmou Abílio Luís revelando o “espírito de comunhão entre freguesia e paróquia”. O padre Mário Campos “merece todo o nosso apoio e agora em comunhão com a paróquia de Tornada (onde reside), estamos abertos a ficar mais ligados e mais unidos em torno das duas comunidades”, concluiu.  

 

O dia festivo terminou com almoço-convívio partilhado no Salão do Grupo Desportivo e Recreativo de Tornada, juntando os cristãos visivelmente agradecidos em momentos de confraternização, com a visualização de uma exposição fotográfica da história de vida do padre Mário Campos, e a entrega de lembranças das comissões de Igreja e paroquianos da Pontinha ao sacerdote aniversariante.

 

 

João Polónia/Jornal das Caldas

 

(Jornal das Caldas nº de 11 de setembro de 2013)

MULTIMÉDIA:

 

Comente esta notícia:

Comments: 1
  • #1

    maria rosa melo (Thursday, 12 September 2013 15:16)

    Belas fotos! grandes momentos.

Free counter and web stats