Jovem caldense parte em missão para Timor Leste

7 de dezembro de 2012

Ana Margarida Lucas natural de Caldas da Rainha, voluntária do grupo de Voluntariado Teresa de Saldanha da Congregação das Irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena em Lisboa, partiu em missão para as montanhas de Timor, a fim de dar continuidade ao projeto que visa contribuir para o desenvolvimento comunitário humano e cristão, e o ensino da língua portuguesa.

 

A jovem caldense de 28 anos é licenciada em sociologia e partiu na companhia de Marta Machado, professora do 1º ciclo de 26 anos da paróquia de Nova Oeiras, que para além de voluntária fará o seu postulantado em Timor, concretizando a primeira fase de admissão à congregação religiosa. Esta missão de Timor foi fundada em 2004 na localidade de Remexio a 20Km de Díli. Na altura existia pouco mais que a Igreja e houve a necessidade de construir o Centro Comunitário Teresa de Saldanha, que dá apoio às crianças a nível alimentar e escolar, e auxilia as mulheres nomeadamente na promoção social, incentivando a aprendizagem de uma profissão.

 

A sua partida para esta missão em Timor, apesar de se concretizar este ano, começou a ser refletida em 2009, quando recebeu o convite da congregação, mas na altura por motivos profissionais não pôde aceitar. “O tempo foi passando e o desejo amadurecendo, cada vez mais fui tendo a certeza que tinha de partir para Timor”, e de um momento para o outro, “acredito que a mão de Deus compôs o caminho”, relevou a jovem caldense como uma decisão difícil onde “teve avanços e recuos”. “Parto em missão para me dar por completo, para me dispor à vontade de Deus e deixar que Ele me use como Seu instrumento junto dos que não o conhecem”, afirmou Ana Lucas, com a ambição de levar também consigo todos os cristãos.

 

No Ano da Fé, a Igreja paroquial encheu para testemunhar o envio solene da jovem, na eucarística dominical das 10h do passado 18 de novembro, dia em que a Igreja Católica em Portugal celebrou o Dia dos Seminários Diocesanos. O pároco Joaquim Duarte, na sua homilia, agradeceu a Deus pelo gesto de envio, mas afirmou que Ele “questiona-se ao mesmo tempo da razão de uma comunidade como esta, não dar padres há 42 anos, com tanta gente na missa e tantos jovens”. O responsável apelou à jovem caldense, “Ana lá na tua presença em Timor, arranja lá missionários que venham para cá, que bem precisamos, pois há aqui muita falta de aprofundamento da fé, falta de vivência profunda coerente do que é estar consagrado ao Senhor para viver estas realidades maravilhosas”. Ana Lucas manifestou na Eucaristia: “S. João Batista diz que é preciso que ele cresça e que eu diminua, é isto que eu desejo que através de mim e através de vocês que passem para mim, eu seja anúncio para todos, e assim será mais fácil chegarmos a bom porto”.


No final da celebração a Irmã Alzira Ferreira, que tem acompanhado as jovens voluntárias na descoberta das suas vocações, falou com a Gazeta das Caldas, fazendo o balanço enriquecedor do projeto de Timor. A responsável explicou que devido às necessidades detetadas junto da população, a congregação religiosa resolveu “enviar três jovens que se disponibilizaram responder a esse desafio”, concretizando “uma nova realidade”, abrindo com exeção uma comunidade nova com apenas uma freira e duas voluntárias. “É um desafio interessante e uma mais-valia para todos nós, porque também há esse caminho de confiança e de conhecimento dos próprios voluntários”, concluiu.

 

 

João Polónia

 

(notícia publicada no correio de leitores (opinião) da Gazeta das Caldas nº 4942 de 7 de dezembro de 2012)

 


http://www.gazetacaldas.com/27532/jovem-caldense-parte-em-missao-para-timor-leste/

Vigília de Oração de envio

Eucaristia Dominical de envio para a missão de Ana Lucas a Timor Leste

Free counter and web stats

Comente esta notícia:

Comments: 1
  • #1

    Maria José Barrote (Monday, 10 December 2012 18:25)

    João é por estas notícias e outras como estas, que não deves desistir nunca, um dia terás a tua recompensa. Beijos