Foz do Arelho mantém viva tradição da Procissão da Lagoa

19 de junho de 2013

Procissão na Lagoa | foto João Polónia/Jornal das Caldas com destaque na primeira página
Procissão na Lagoa | foto João Polónia/Jornal das Caldas com destaque na primeira página

A comunidade da Foz do Arelho, da paróquia de Serra do Bouro, concretizou mais uma vez a tradicional Procissão da Lagoa, com a presença da imagem de Nossa Senhora de Fátima, na noite do passado dia 15. Os pescadores e mariscadores da Foz do Arelho, Nadadouro e Vau, que se dedicam habitualmente a atividades económicas, desportivas e de lazer, com as suas embarcações engalanadas, ladearam a passagem da Virgem Maria, iluminando a maior lagoa costeira da Europa.

 

Pela primeira vez, a nova equipa pastoral, integrada pelos párocos ‘in solidum’ Eduardo Gonçalves e João Branco, presidiu à celebração com o convite aos pescadores e mariscadores da Lagoa de Óbidos a intercederem à “Mãe de Deus para que continue a proteger-vos na vossa faina, trabalho e ganha-pão”, apelando aos cristãos presentes a vivência de uma caminhada orante intensificada neste Ano da Fé. “Celebrar com Maria é celebrar Jesus Cristo, é saudar a sua Igreja”, confirmou o padre Eduardo durante a Celebração da Palavra junto aos bares do Cais, certificando que “quem tem a seu lado uma mãe que pode confiar, não terá medo, mesmo nestes momentos difíceis que o nosso país e o mundo inteiro atravessam”.

 

Com início no Covão dos Musaranhos, Vau, concelho de Óbidos, a procissão marítima percorreu as margens da laguna, passando pela Escola de Vela e estrada marginal da Lagoa, em direção ao Cais da Foz do Arelho. Ali, mais de uma centena de cristãos provenientes de toda a região Oeste, em manifestação de fé e devoção acolheram a chegada da imagem peregrina com cânticos de louvor à Mãe protetora. Transportada pelos Bombeiros Voluntários de Caldas da Rainha, a Virgem de Fátima convidou os fiéis à escuta da Palavra de Deus e conduzindo-os em procissão de velas pelas ruas a pé até à Igreja da Vila, que foi remodelada e ampliada no ano passado. Também o anterior prior padre Rui Gregório participou na celebração, acompanhado a comunidade paroquial e agradecendo a Nossa Senhora pelo auxílio no projeto edificado.

 

João Sá Nogueira, representante da Comissão da Igreja da Foz do Arelho, deu a conhecer ao JORNAL DAS CALDAS a génese e a importância do evento religioso, que teve a sua origem durante a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, em junho de 2000 às paróquias do Coto, de Tornada e da Serra do Bouro, sob o lema “Mãe, que passas… e ficas no nosso coração”. Desde então, as comunidades ribeirinhas da Lagoa de Óbidos (Foz do Arelho, Nadadouro e Vau) “associaram-se a este grande momento de fé, com a realização de uma procissão pelas águas da lagoa, tendo como objetivo pedir a bênção e a proteção de Nossa Senhora para as diversas atividades económicas, culturais e sociais ligadas a este ecossistema”, explicou o responsável. O evento religioso continua a contar com o forte apoio dos pescadores e mariscadores da lagoa, como ainda de muitos proprietários de embarcações de recreio e de desporto que integram a procissão que decorre entre o Covão dos Musaranhos, no Braço do Bom Sucesso, até ao Cais da Foz do Arelho. “A colaboração muito valiosa dos Bombeiros Voluntários das Caldas da Rainha e da Polícia Marítima continua a assegurar a segurança do cortejo náutico”, salientou João Sá Nogueira reforçando a crescente adesão das centenas de pessoas “que em terra, quer ao longo do percurso, nas margens da Lagoa, quer à chegada ao Cais, se juntam à procissão de velas rumo à Igreja da Foz do Arelho, encerrando o evento com grande religiosidade e manifestação de fé a Nossa Senhora de Fátima”.

 

A cerimónia de lançamento da primeira pedra da Igreja da Foz do Arelho, com a presença de D. Anacleto de Oliveira, então Bispo Auxiliar do Patriarcado de Lisboa responsável pela Zona Pastoral Oeste, em 2010, “constituiu um marco muito importante para a comunidade paroquial”, comemorando os 10 anos da primeira iniciativa mariana. Para João Sá Nogueira, foi um momento decisivo para estas obras, realizadas durante 2011, com a concretização de um antigo sonho: “um local mais espaçoso, capaz de corresponder às necessidades de uma comunidade pastoral atual, aberta e integrada na realidade cultural e sociológica da Foz do Arelho, motivo de orgulho e de unidade de toda a população e de todos os amigos que frequentam a vila e as suas praias”.

 

O membro da comunidade cristã da Foz do Arelho manifestou ainda ao JORNAL DAS CALDAS o impacto da ‘imagem de marca’ deste evento religioso na região Oeste, e apela à sociedade civil para a resolução inadiável das principais preocupações dos que zelam e contemplam a Lagoa de Óbidos. “De um modo especial para a comunidade cristã da região, a Procissão da Lagoa é um momento de partilha de uma grande fé em Nossa Senhora de Fátima, a quem imploram uma bênção especial para todos os que têm a sua atividade ligada, de qualquer forma, a este sistema lagunar. Mas é também um modo de chamar a atenção para os problemas com que a Lagoa se debate e para a urgência em se encontrar uma forma de gestão sustentável da mesma, que trave e inverta a sua atual degradação, recupere o ecossistema natural e permita que as gerações futuras continuem a poder desfrutar dos seus encantos e do seu potencial económico e social, cultural e ambiental”, sustentou.

 

 

João Polónia/Jornal das Caldas

 

(notícia em destaque na primeira página do Jornal das Caldas nº 1103 de 19 de junho de 2013)

 

http://www.jornaldascaldas.com/Foz_do_Arelho_mantem_viva_tradicao_da_
Procissao_da_Lagoa

 

http://www.oesteglobal.com/Foz_do_Arelho_mantem_viva_tradicao_da_Procissao
_da_Lagoa

 

http://www.jornaldeobidos.com/Foz_do_Arelho_mantem_viva_tradicao_da_Procissao_
da_Lagoa

Celebração da Palavra no Cais
Celebração da Palavra no Cais
Cortejo em terra
Cortejo em terra
(clique na imagem para ampliar primeira página do Jornal das Caldas)
(clique na imagem para ampliar primeira página do Jornal das Caldas)
(clique na imagem para ampliar página 3 do Jornal das Caldas)
(clique na imagem para ampliar página 3 do Jornal das Caldas)

MULTIMÉDIA

Free counter and web stats

Comente esta notícia:

Comments: 0