Equipas de Jovens de Nossa Senhora do Oeste concretizam compromisso

 

24 de abril de 2013

Cerca de 500 equipistas do movimento Equipas de Jovens de Nossa Senhora (EJNS), com sectores representados um pouco por todo país, viveram o Encontro Nacional (EN) em Fátima nos dias 12, 13 e 14 de abril, com o tema das Jornadas Mundiais da Juventude: ‘Ide e fazei discípulos entre todas as nações’. No Oeste, as Equipas Caldas 3, Torres 14 e Torres 15, realizaram o seu compromisso, na Eucaristia dominical, tornado o momento marcante num gesto de união e alegria, ao dizerem o seu ‘sim’ a Nossa Senhora diante o movimento e a Igreja, em pleno Ano da Fé.

 

O EN realizado no Centro de Estudos de Fátima terminou com a Missa dos Compromissos, presidida pelo Bispo Auxiliar de Lisboa D. Joaquim Mendes, no 3º Domingo da Páscoa, dia em que a Igreja Católica em Portugal celebrou o início da Semana de Oração pelas Vocações Consagradas. Na homilia, o bispo na qualidade de membro da Comissão Episcopal do laicado e Família realçou o tempo pascal que os cristãos se encontram a viver, num tempo de “alegria e esperança” com a ocasião de reviver “as aparições do Senhor ressuscitado aos seus discípulos e os inícios da Igreja, marcados por um testemunho vigoroso de fé e de vitalidade cristã”. Segundo o prelado, tal como Jesus auxiliou os seus discípulos com palavras e gestos para chegar à fé nele na nova condição de ressuscitado, também hoje continua a ser assim: “Jesus vem ao nosso encontro no quotidiano da nossa vida e convida-nos a reconhecer os sinais da sua presença, a confiar nele, e a abandonarmo-nos à sua palavra, pois vem ao nosso encontro em momentos de frustração, desalento, de dificuldade e de sofrimento”. Para este reconhecimento o Bispo Auxiliar de Lisboa apela à necessidade da descoberta da “luz da fé e dos sinais da sua presença amorosa e salvífica” em união entre todos os cristãos, na vida da Igreja”, com a urgência de que “é preciso alguém que nos advirta e nos diga, em determinados momentos e circunstâncias da nossa vida: «É o Senhor!»”. “Por isso, precisamos uns dos outros, precisamos da comunidade cristã, é particularmente aí que Ele se revela, sobretudo na Eucaristia, sinal eloquente da sua presença”, reforçou o responsável diocesano.

 

D. Joaquim Mendes considera a evangelização cristã como “um caminho indispensável”, que deve claramente ser manifestado sem receio “por quem o ama verdadeiramente e dá testemunho dele”. “Seguimos Jesus, não individualmente, sozinhos, cada um por si, mas na comunidade dos seus discípulos, na sua Igreja, de que Ele é o Pastor, onde Ele está presente nos dá a sua Palavra e nos dispensa a graça, a verdade e a vida no Espírito”, certificou o prelado convicto que a missão da Igreja, e nela dos pais, dos catequistas, dos Pastores, atua na orientação para o encontro com Cristo, “para a experiência do seu amor”. “Cristo é o único Pastor e Mestre, mas a sua presença na história passa através daqueles que Ele escolhe para servir a sua Igreja, para serem Pastores com Ele, mas Ele é o centro, sem Ele, Pedro e a Igreja não existiriam, não teriam razão de ser”, afirmou D. Joaquim lembrando as palavras do Papa Bento XVI, nos últimos dias do seu pontificado: “a barca da Igreja não é minha, não é nossa, mas é sua, é de Cristo, é Ele que a conduz, certamente através dos homens que Ele escolheu, porque assim o quis, e o Senhor não a deixa afundar”.

 

“Hoje o Senhor pergunta a cada um de nós: «Amas-Me»? A vida cristã não se resume simplesmente a uma doutrina ou um conjunto de práticas, mas algo de muito mais profundo: é uma relação de amizade não intimista ou sentimental, mas que se exprime no seguimento, na vida, no serviço aos outros, no fazer o bem, no amar como Jesus”, referiu o Bispo Auxiliar testemunhando as palavras de Jesus Cristo: «Se me amais dai testemunho de Mim diante dos homens, manifestai a alegria de crer e o júbilo de pertencer à minha Igreja, de seres meus discípulos, de partilhares comigo a vida e a missão». D. Joaquim Mendes concluiu apelando aos cristãos para que não escondam a identidade cristã, nem “a nossa pertença à Igreja: assumamos com determinação o compromisso da fé na vida; sintamos a alegria de sermos, também nós, como os Apóstolos, testemunhas de Jesus”.

 

O padre Valter Malaquias, Assistente Espiritual do movimento Equipas de Jovens de Nossa Senhora em Portugal, falou com o JORNAL DAS CALDAS dando o balanço do EN, que acolhe as Equipas que estão em pilotagem, convidando-as a fazerem o seu compromisso. “No EN fizemos um caminho, “eu e a (Minha) Fé”, que percebemos é a fé da Igreja à qual pertencemos e como é bom pertencer à igreja, daí o segundo passo “eu e a Igreja”, e depois de conhecermos e amarmos a Igreja estamos preparados para a testemunhar com radicalidade e fidelidade e por isso o terceiro passo, “eu e o mundo”, sublinhou o sacerdote. O EN ‘o que é Nacional é bom’ proporcionou aos jovens cristãos um fim-de-semana repleto de atividades dinâmicas, conferências, workshops, momentos de oração e adoração, com destaque para ações de solidariedade e apoio a idosos. O também padre natural da Usseira, concelho de Óbidos, evidenciou a ação social realizada durante os três dias em dois lares de Fátima, Bom Samaritano e Irmãzinhas de Jesus; uma conferência pelo Monsenhor Duarte da Cunha e testemunhos de três jovens sobre “as formas de fazer discípulos no concreto das suas vidas”. “Todas as equipas fizeram um vídeo onde se apresentaram e na Missa de Domingo presidida pelo Senhor D. Joaquim Mendes, Bispo auxiliar de Lisboa, fizeram o seu compromisso as equipas dos vários sectores: Lisboa, Porto, Cascais e Expansão onde está a equipa de Jovens das Caldas e também duas de Torres Vedras”, revelou o padre Valter, certo de que o EN foi um dos mais participados dos últimos anos.

 

 

João Polónia/Jornal das Caldas

 

(Jornal das Caldas nº 1095 de 24 de abril de 2013)

 

http://www.jornaldascaldas.com/Equipas_de_Jovens_de_Nossa_Senhora_
do_Oeste_concretizam_compromisso

MULTIMÉDIA:

Free counter and web stats

Comente esta notícia:

Comments: 0