Debate na Igreja da Foz

26 de Agosto de 2010

© João Polónia
© João Polónia

“Crise…Que crise?” foi tema de um debate realizado na noite da passada quarta-feira na Igreja da Foz do Arelho, com a presença de economista e ex-assessor de Cavaco Silva enquanto primeiro-ministro, João César das Neves, e do deputado socialista António José Seguro, numa organização da Comunidade Paroquial.

 

António José Seguro considerou, na quarta-feira à noite, um erro o confronto entre as políticas de austeridade e as políticas de estímulo à economia defendendo a execução controlada de ambas para pôr fim à crise.

 

A minha perspectiva pessoal é que o confronto entre estas duas políticas antagónicas é um erro e a economia necessita simultaneamente de controlo das contas públicas, que entre outras coisas é gerador de confiança nos mercados, mas também de estímulos públicos para o crescimento económico“, afirmou, citado pela agência Lusa.

 

A execução controlada de ambas as políticas” é para o deputado a resposta à crise, numa Europa que “há muito tempo tem estado a fugir de um debate essencial, que é clarificar o projecto europeu“.

 

Federalista convicto, António José Seguro defendeu a necessidade de a Europa avançar para “uma união política”.

 

Não conheço no mundo nenhuma união monetária que tenha sucesso e que não tenha um governo político”, manifestou, defendendo ter que haver “uma afirmação do primado da política sobre os mercados” para pôr fim ao “grande erro que é ter havido uma globalização de mercados sem que exista regulação e normas”.

 

Numa Europa com “uma só moeda e uma só política”, “não direi que teríamos conseguido evitar a crise” mas, “conseguiríamos lidar com ela de uma maneira diferente, mais solidária e sobretudo estarmos em melhores condições para sair da crise”, concluiu.

 

 

fotos por João Polónia

 

http://www.jornaldascaldas.com/index.php/2010/08/26/debate-na-igreja-da-foz/

 

Comments: 0