D. José Policarpo comemorou em Alvorninha o 50º aniversário de ordenação sacerdotal

24 de Agosto de 2011


celebração eucarística
celebração eucarística

O Cardeal Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, no passado sábado em Alvorninha, criticou os grupos de classe a fazerem reivindicações contra as medidas impostas pela troika e apelou para que "o interesse nacional esteja acima dos interesses individuais"

Para D. José Policarpo, Portugal tem de ultrapassar este momento de crise, "dando as mãos, procurando o bem de Portugal e não o bem de cada grupo e de cada pessoa". "Está a fazer-me muita confusão ver neste anúncio das medidas difíceis que nos foram impostas por quem nos emprestou dinheiro, que os grupos estejam a fazer reivindicações grupais, de classe. Não gosto", desabafou o Cardeal Patriarca de Lisboa. "Temos que dar as mãos e procurar o bem de Portugal e não o de cada grupo e de cada pessoa", salientou D. José Policarpo na homilia da missa que celebrou no Pavilhão Gimnodesportivo de Alvorninha que assinalou os seus 50 anos de sacerdócio.

No final da celebração, destacou o papel da liturgia como "fundamental para a igreja". Em declarações à imprensa D. José Policarpo disse que "a liturgia não é separável" do papel da igreja e do mundo numa altura em que a caridade é o grande desafio".

O Cardeal Patriarca disse ainda que a igreja, "sem querer sustituir ninguém", tem "um papel a exercer" como "organização da sociedade civil mais significativa, com mais estruturas e mais capacidade de resposta" numa altura em que importa "pedir e anunciar a generosidade e a esperança". Segundo D. José Policarpo, Portugal tem que vencer a crise que teve como causa a conjuntura económica mundial, europeia e também a má governação.

Apelou ainda que o País ultrapasse este momento difícil "em diálogo com os outros países".

O Cardeal Patriarca de Lisboa falou perante 800 pessoas de Alvorninha, a sua terra natal e recebeu durante o seu jubileu sacerdotal, a algumas prendas e alguns discursos marcantes.

A prenda que mais se destacou foi uma imagem de Santo António de Cerâmica que foi desenhada há mais de cem anos por Rafael Bordalo Pinheiro. A prenda foi oferecida por Fernando Costa, presidente da Câmara das Caldas da Rainha. O Patriarca foi muito saudado pelo presidente da Junta de Alvorninha, Vergílio Leal dos Santos que frisou que "Alvorninha é conhecida em todo o Mundo devido ao D. José Policarpo que nunca escondeu as suas origens".

No final da iniciativa, houve muitos cumprimentos a D. José Policarpo. Uma amiga do Cardeal recordou alguns momentos da vida de José Policarpo referindo que quando padre ele e a sua família "vinham sempre à missa a Alvorninha, fazendo o caminho a pé e chegavam sempre cedo para conversar com a população, mostrando assim o seu carácter de ajuda e de saber ouvir as pessoas".  

 

 

Carlos Barroso

 

Fotos João Polónia


Jornal das Caldas nº 1008 de 24 de Agosto de 2011

 

Free counter and web stats

Comente esta notícia:

Comments: 0