Caldas da Rainha: Espetáculo de dança descreve o naufrágio do navio inglês Highland Hope

“Highland Hope e a história de uma pianola” foi o título do espetáculo de dança que decorreu na S.I.R. os Pimpões de Caldas da Rainha, na noite do passado dia 30 de junho.

 

Ao longo de hora e meia, através de várias coreografias, os alunos, do 1.º ao 4.º ano, da escola vocacional de dança sediada naquela instituição, descreveram o percurso do vapor inglês, Highland Hope, que saiu da Irlanda em 1929 e que, a 19 de novembro de 1930, pelas 5 horas da madrugada, acabou por encalhar ao largo de Peniche, junto às Berlengas.

 

Toda a tripulação e passageiros, com quase todos os seus pertences, foram salvos pelos pescadores locais que se encontravam na faina. A bordo seguia uma pianola que, após várias andanças, acabou, em 1947, por ser adquirida pela S.I.R. os Pimpões. Encontrando-se ainda hoje naquele local, foi a peça central do bailado que arrancou com a participação especial dos dançarinos do curso de sapateado, a representarem os “Maquinistas” do vapor.

 

Seguiu-se uma coreografia dos alunos do 3.º ano da disciplina de técnica de dança clássica a exibirem a elegância e requinte dos aristocratas e milionários que viajavam em “1.ª Classe”. Logo depois apareceram em palco os “Emigrantes” que ocupavam a 3.ª classe, pessoas pobres que procuravam uma vida melhor em novas paragens, aqui encarnadas pelos alunos do 1.º ano de técnicas de dança contemporânea e dança criativa.

 

A “Tripulação” apresentou-se com muita pompa e circunstância imediatamente antes de o “Nevoeiro” que originou o naufrágio, encenado novamente pelos alunos do 3.º ano, ter entrado em ação. Ao “Nevoeiro” seguiu-se o “Pânico”, mas, em pouco tempo, apareceram em palco os “Pescadores” e resgataram todos os ocupantes do navio. Para recuperarem muitos dos objetos afundados, surgiram em cena os “Mergulhadores” que trouxeram à tona a “Pianola”, objeto de atenção, e redobrado carinho, por parte dos alunos do 4.º ano. No final não faltou a alusão à embaixada de Inglaterra em Portugal que, na altura do naufrágio, em sinal de agradecimento pelo auxílio dos pescadores, ofereceu um certo valor monetário à Misericórdia de Peniche.

 

 

João Polónia/Comércio & Notícias (texto e foto)

 

http://comercioenoticias.pt/2018/07/02/caldas-da-rainha-espetaculo-de-danca-descreve-o-naufragio-do-navio-ingles-highland-hope/

 

Legenda da foto: Estela Calisto, do 3.º ano, a representar o Nevoeiro